CRONOLOGIA


 

1900

• 13 de julho : Juanita Fernández Solar nasce em Santiago de Chile, na residência do seu avô materno, rua Las Rosas 1352. Filha de dom Miguel Fernández Jaraquemada e de dona Lucía Solar Armstrong de Fernández.

• 15 de julho : É batizada na paróquia de Santa Ana pelo Presbítero Baldomero Grossi. Seus padrinhos são dom Salvador Ruiz-Tagle García Huidobro e dona Rosa Fernández de Ruiz-Tagle (irmã de dom Miguel).

• A família veraneia na fazenda de Chacabuco descansando largas temporadas até 1917.

1906

• Juanita assiste no colégio das Teresianas na rua Santo Domingo, só fica um mês. Aí aprende a ler. Juanita deseja comungar, o que não lhe permitem pela sua corta idade.

• 16 de agosto: um terremoto destrói Valparaíso e Viña del Mar.

1907

• Juanita ingressa no colégio situado na Alameda, no Externado do Sagrado Coração em Santiago. O seu diretor espiritual é o Padre Artemio Colom, jesuíta.

• 13 de maio: falece o seu avô materno dom Eulogio Solar Quiroga.

• Rematam a fazenda de Chacabuco, dona Lucía fica com uma parte, a de "Los Baños".

• A família Fernández Solar se traslada na rua Santo Domingo 1652.

• Juanita promete rezar o rosário todos os dias.

• Ela faz a sua primeira confissão.

1909

• 22 de outubro : Juanita recebe o sacramento da confirmação.

1910

• 11 de setembro : Juanita faz a sua primeira comunhão.

• 12 de outubro : nasce o seu irmão Ignacio.

• Os Fernández se cambiam de residência para a rua Ejército 475.

1914

• Juanita lê Terezinha do Menino Jesus (História de um alma).

• Dezembro: ataque de apendicite.

• Juanita sente o primeiro chamado ao Carmelo.

1915

• A meio do ano ingressa ao internado do Sagrado Coração com a sua irmã Rebeca.

• Juanita inicia o seu Diário.

• 8 de dezembro : Juanita faz pela primeira vez voto de castidade, prometendo "no admitir outro Esposo senão a meu Senhor Jesus Cristo, a quem amo de todo coração e quem quero servir até o último momento de minha vida."

1917

• 3 de janeiro: oferece a sua vida a Deus por salvar o seu irmão Lucho de suas dúvidas religiosas.

• Começa a ler Santa Teresa de Jesus (Vida).

• Novo diretor espiritual: Padre José Blanch, claretiano.

• 15 de junho: recebe a Medalha de Filha de Maria (distinção máxima de seu colégio).

• Se remata a fazenda de Chacabuco. Cambia de residência: Vergara 92.

• Julho : Juanita lê Elisabete da Trindade.

• Agosto : faz confissão geral, lhe assegurão que nunca tem cometido pecado mortal.

• 5 de setembro : escreve pela primeira vez à Priora de Los Andes, expressando-lhe seus desejos de ser carmelita. Pede fortaleza a Deus para superar as dificuldades para entrar no Carmelo: saúde débil, incompreensão familiar e problemas econômicos para obter a dote.

• Dezembro : obtém numerosos prêmios no colégio.

1918

• Juanita veraneia em Algarrobo: Forma um coro para a capela e faz o catecismo.

• 12 de agosto: se casa sua irmã Lucía. Juanita a substitui como dona de casa.

• 7 de setembro : escreve à priora de Los Andes para que a admita no convento. Recebe resposta afirmativa.

• Lê o Caminho de Perfeição de Santa Teresa de Avila.

• É convidada a Cunaco, ao fundo de suas primas Valdés Ossa. Colabora nas missões. Um dos sacerdotes missioneiros a vê em extase na capela.

• Dúvidas a respeito de sua vocação: ¿Carmelita o religiosa do Sagrado Coração?

1919

• 11 de janeiro: em companhia de sua mãe viaja a Los Andes a entrevistar-se com a priora. Desde este momento suas dúvidas desaparecem.

• 25 de março: Solicita licença a seu pai para ir-se ao Carmelo.

• 6 de abril : seu pai, comovido, lhe concede a licença.

• abril : Juanita se prepara para ingressar ao Carmelo; mais sofre o indizível por ter que abandonar a sua família que ela tanto ama.

• 7 de maio: ingressa no mosteiro de Los Andes. Cambia seu nome pelo nome de Teresa de Jesus. Sofre da separação, mais experimenta também paz e alegria por ter abandonado todo por amor a Cristo.

• Cumpre a Regra del Carmelo com humildade e amor. Se oferece para realizar os labores más molestos e até os mais desagradáveis.

• Suas cartas irradiam felicidade; elas arrastarão muitas amigas à vida religiosa.

• 14 de outubro : toma o hábito de Carmelita Descalça, começando o seu noviciado.

• Teresa, que tem um vínculo espiritual forte com a sua priora, sofre da incompreensão e das numerosas correções da irmã pedagoga (que ajuda a priora para o noviciado).

• Várias provações espirituais : tentações do demônio, sequedades na oração. Teresa segue no dom de si mesma a Cristo na fidelidade a cumprir a Regra del Carmelo.

1920

• Primeiros dias de março: Teresa assegura o Padre Avertano, confessor da comunidade, que dentro de um mês morerrá. Pede licença para fazer penitências extraordinárias. O confessor não acredita e lhe diz que siga observando a Regra.

• 1° de abril : Quinta Feira Santa. Teresa começa sua Via Crucis seguindo a Cristo. Passa case todo o dia no coro até a uma da madrugada do dia seguinte.

• 2 de abril : Sexta Feira Santa. A meio-dia reza o Via Crucis e participa no exercício das Três Horas. Sua mestra a surpreendre com muita febre.

• 3 de abril : Teresa sofre terríveis dores.

• 5 de abril : pede confessar-se e comungar. Sofre terríveis tentações de desespero; o demônio trata de persuadi-la que é rejeitada por Deus por razão de seus pecados.

• 6 de abril : chega sua mãe com uma licença do Núncio apostólico para que Teresa possa sair da clausura del mosteiro par ir num hospital em Santiago. Mas a priora responde que Teresa no aceitaria a perspectiva de morrer fora do mosteiro (e assim fora da Ordem do Carmelo, já que é novicia). A mãe de Teresa entende que o Senhor lhe pede a oferenda de sua filha.

• 7 de abril : Teresa faz profissão religiosa in articulo mortis. Os médicos diagnosticam um tifus avançado. Teresa comunga pela última vez.

• 12 de abril : Teresa falece às 19:15.

• 14 de abril : funerais de Teresa. A capela do convento é invadida pela gente de Los Andes. Dizem que vêm para ver a santinha que morreu de amor. Teresa é sepultada no cemitério do convento

• 23 de novembro : Rebeca, irmã de Teresa, ingressa ao Carmelo de Los Andes, entendendo que o Senhor lhe pede para tomar o lugar deixado por Teresa. Toma o nome de irmã Teresa do Divino Coração. Falecerá o 31 de dezembro de 1942 com fama de santidade.

1947

• 20 de março : se inicia o processo diocesano em ordemà beatificação de Teresa. Termina o 4 de março de 1971.

1976

• A Santa Sede decide que se enriqueça o processo diocesano mediante o processo chamado "cognitionis".

1984

• 7 de abril : more Lucho (Luis Fernández Solar), último sobrevivente dos irmãos de Teresa.

1986

• 22 de março : o Papa João-Paulo II firma o decreto de reconhecimento e aprovação da heroicidade das virtudes de Teresa de Los Andes. Desde este momento, Teresa goza oficialmente do título de "Venerável".

1987

• 3 de abril : o Papa João-Paulo II procede a beatificar, no Parque O'Higgins de Santiago de Chile, irmã Teresa de Los Andes.

• Se trasladam as Carmelitas Descalças de Los Andes ao novo mosteiro de Auco acompanhadas de milhares de peregrinos, levando os restos de Teresa à pequena capela, transitoriamente, mentras se construí o Santuário de Auco.

1993

• 21 de março : Teresa de Los Andes é canonizada na Basílica de São Pedro, Roma, pelo Papa João-Paulo II



 Imprimir a página